• Daniel Lança Perdigão

PESSOAS, FLIPCHARTS E MINDMAPS

A maior parte das pessoas (que tem a ousadia de falar um público, em reuniões e afins) geralmente suporta o que tem a dizer numa apresentação em PowerPoint!

Note-se que estou a falar, de forma genérica, da maioria das pessoas que conheço!

No entanto há aqueles que gostam de rabiscar no papel e que, geralmente (e estou de novo a generalizar), o fazem no flipchart, com papel ou em quadro branco.

Acontece que, na nossa cultura, escrevemos na horizontal! Sim, não é na vertical. Então alguém me explica porque é que os flipchart utilizam folhas na vertical (portrait) e não na horizontal (landscape)? É uma pergunta de retórica, eu sei, e todos s

Então desenhar um mindmap está quase fora de questão, pois a sua configuração é radial e horizontal. Há que desperdiçar metade de uma folha de flipchart para o conseguir fazer.

Como queremos que as pessoas atinjam o seu máximo potencial se desde a primária (pelo menos nas gerações mais velhas – pessoas de 30 a 70 anos) fomos formatados para fazer algumas coisas mal:

– falar em público era muito penalizado, em vez de apreciado e louvado;

– desenhar e pensar com suporte em imagens era criticado – bonecos? façam listas!;

– na escola tínhamos um quadro largo (neste caso bem) e depois chegávamos às empresas e o melhor que tínhamos era PowerPoint (dantes, nem isso) ou o flipchart vertical!

São apenas alguns exemplos, de qualquer forma como se pode exigir o melhor das pessoas se não lhes dermos condições e ferramentas adequadas, se as mal formatamos e se pouco apoio há nos processos criativos e de comunicação?

COMO?  Esta também é uma pergunta de retórica, mas gostava de ter as vossas opiniões.

Até amanhã.

Daniel Lança Perdigão

Improvement Agente & General Manager

UpSideUp

#flipchart #educação #criatividade #mindmap #pessoas

0 visualização

InnovationXperience

© 2011-2020 UpSideUp®, UpSquare® e UpStore®  são marcas e iniciativas UpSideUp.pt     |    SITE EM PERMANENTE ATUALIZAÇÃO